Skip to main content


Inovações e tendências no campo foram temas debatidos em RedeAgro Cuiabá


Publicação: 14/07/2017 11:27 Crédito da Imagem:


Foi realizada nesta quinta-feira (13.07) a 10ª etapa do Circuito RedeAgro, durante a programação da 53ª Expoagro, em Cuiabá. O evento discutiu o tema “Tecnologia e Inovação no Agronegócio” e trouxe grandes nomes do agronegócio para falar sobre novidades, tendências e cases de sucesso do agrobusiness brasileiro.

A abertura foi realizada pelo presidente do Sindicato Rural de Cuiabá (SRC), Jorge Pires de Miranda, que destacou a importância de se fortalecer as relações de negócios e de troca de experiência entre os diversos agentes das cadeias produtivas do setor.

“A 53ª Expoagro tem essa finalidade e acreditamos que a RedeAgro nos ajuda neste fomento de informações e experiências que fortalecem o agronegócio”, ponderou Jorge Pires.

O diretor do evento, Bernardo Reis, explicou que o principal objetivo da RedeAgro é fomentar o conhecimento. “A RedeAgro funciona como uma troca de informações e de relacionamento entre os protagonistas do agronegócio”, ressaltou.

“Também é um meio de gerar relacionamento entre os protagonistas deste setor que é um dos mais dinâmicos e rentáveis do país”, complementou Bernardo Reis.

A RedeAgro contou com as palestras do professor da Fundação Dom Cabral (FDC) Fabrício Ziviane, que falou sobre “Inovação no Agronegócio: Tecnologias e Tendências”.

Em seguida foi ministrada a palestra com tema “Futuras Inovações e Tecnologias do Agronegócio”, sob o comando de Marlon Adamy, da John Deere.

Também explanou o diretor da Agrindus, Roberto Jank Jr. que contou seu case de sucesso à frente a empresa. A RedeAgro Cuiabá também teve a presença de Eduardo Galvão, da empresa El Tejar, que falou sobre os desafios e casos de sucesso com a adoção da tecnologia no agronegócio.

Os participantes também puderam conhecer um pouco da experiência de Eduardo Galvão da Totvs, que falou sobre transformação digital na agroindústria. E, antes da mesa-redonda, Daniel Biluca, da Zoetis, explicou sobre como tomar decisões e verificar os resultados financeiros no uso de genoma e leitura de DNS. A mesa-redonda que encerrou o evento foi mediada pela consultora Lorena Lacerda, associada da Fundação Dom Cabral (FDC), em Cuiabá.





Fonte: Assessoria de Imprensa